Terça, 11 de Maio de 2021
89 999900379
Cidades Situação

Gestão Marcelo Costa em Valença do Piauí divulga vídeo dos 100 dias de governo com maquiagem administrativa

Infelizmente só há uma coisa a reconhecer: esses foram os cem dias menos expressivos dos últimos 20 anos, pois o vídeo institucional se converteu apenas em uma maquiagem administrativa desbotada

15/04/2021 22h46 Atualizada há 4 semanas
Por: Redação Fonte: Redação
Gestão Marcelo Costa em Valença do Piauí divulga vídeo dos 100 dias de governo com maquiagem administrativa

O impacto do vídeo institucional encomendado pela gestão Marcelo Costa e divulgado nos canais oficiais ligados à Prefeitura Municipal de Valença do Piauí, parece não ter atingido o efeito esperado. Nos bastidores, algumas pessoas já classificam a propaganda oficial de maquiagem administrativa.

Em seus cem primeiros dias, Marcelo Costa fez bem menos que os cem primeiros dias de cada um dos últimos 5 gestores que já passaram pela Prefeitura de Valença do Piauí, incluindo-se aí a ex-prefeita Ceiça Dias que começou a gestão à todo vapor, limpando as ruas da cidade, tapando buracos (inclusive com malha asfáltica e não com barro e piçarra como agora), consertando calçamentos, pagando salários de servidores dentro do mês e promovendo ações sociais na zona urbana e rural. Não tardou e já no segundo semestre de 2017 começaram a aparecer os problemas que se arrastaram pelos anos seguintes.

Os rumores que tomam conta da cidade e de toda a microrregião é de que o atual Prefeito assim como a anterior, amarga o fato de ter também uma espécie de “Primeira Ministra” que dá as cartas e leva a administração para o caos.

O vídeo dos primeiros cem dias traz informações muito básicas como limpeza pontual de ruas, pois não precisa andar muito para ver que boa parte está intrafegável, suja e com matos que atraem animais de grande porte como cavalos, inclusive nos logradouros públicos. A voz que ecoa da zona rural é que antes se as máquinas faziam um trabalho meia boca, nesta elas ainda nem apareceram e muitas comunidades estão isoladas. Se as lâmpadas nos postes estão sendo repostas é em ritmo de tartaruga ou então estão escolhendo os postes de casas que beneficiam os aliados políticos.

No vídeo a gestão afirma que adquiriu um caminhão frigorífico, mas até onde sabe ela não adquiriu, apenas alugou e, diga-se de passagem, é um carro já bastante usado e que vez ou outra está no prego.

Os usuários da saúde reclamam que não tem remédios na farmácia básica do município e que as especialidades tão propagadas são desconhecidas do público. Já que não se pode colocar na conta da atual administração a especialidade de ginecologia que existe desde a administração de Dr. Alcântara? Cadê os demais especialistas tão propagados?

O vídeo tem outras informações que não condizem com a realidade, como a criação da brigada de incêndio, cujo projeto sequer foi lido na Câmara, portanto não há que se falar nessa criação, nem mesmo as coordenações pedagógicas nas escolas, primeiro por elas não estarem com atividades presenciais, segundo porque não existem cargos de coordenadores pedagógicos. Como se deu então essas contratações de coordenadores? O Projeto Tarifa Social foi baseado nos dados de 2020, logo não é um mérito da atual gestão.

As obras da Joaquim Manoel têm recurso assegurado pela Deputada Marina Santos, através de emenda. Hoje, em entrevista, pela primeira vez, Marcelo Costa, reconheceu. Não se sabe se não vai ter puxão de orelha, pois existem pessoas na administração que não querem admitir.

Usuários que necessitam reclamam que não conseguem emitir notas fiscais, tirar alvarás, emitir taxas, pois o sistema não está ativo. Com isso o município está na verdade atrapalhando o comércio e deixando de arrecadar.

Infelizmente só há uma coisa a reconhecer: esses foram os cem dias menos expressivos dos últimos 20 anos, pois o vídeo institucional se converteu apenas em uma maquiagem administrativa desbotada.