Sábado, 30 de Maio de 2020
89 999900379
Esportes Dirigentes

Ex-diretor do Palmeiras explica "não" a artilheiro do Flamengo, revela chateação com Prass e ignora Valdivia

Hoje no Atlético-MG, Alexandre Mattos conta bastidores da época do Verdão

15/04/2020 21h45
Por: Redação Fonte: globoesporte.com
Ex-diretor do Palmeiras explica

Na função de diretor de futebol do Atlético-MG desde o dia 12 de março, Alexandre Mattos voltou a falar sobre o Palmeiras nesta quarta-feira ao relembrar negociações polêmicas quando comandou o departamento de futebol alviverde.

No ano passado, o Verdão pagou cerca de R$ 25 milhões para contratar o atacante Carlos Eduardo, hoje está no Athletico-PR. De acordo com o dirigente, o nome de Bruno Henrique, do Flamengo, foi avaliado mesmo sem ter sido pedido pela comissão técnica de Felipão, mas depois foi descartado.

– Teve uma reunião de presidentes, e o Maurício me ligou falando que o presidente do Santos estava chateado com o Flamengo, perguntou se eu queria o Bruno Henrique. Eu falei "claro que queremos, quanto ele quer? Dez milhões de euros mais o Raphael Veiga". Falei que não era certo, o Maurício concordou, e o Bruno Henrique foi para o Flamengo por 5 milhões de euros. Ninguém quer vender para rival. O Fluminense, quando o Flamengo foi no Pedro, o vice-presidente me ligou e falou que não queria vender para o Brasil, mas se não fosse para se queria comprar. Eu falei que comprava, mas que não tinha dinheiro. Era 12 milhões de euros. Ele falou "paga como quiser," mas para o Flamengo não vai – revelou Mattos, em entrevista para Fox Sports.

 

– (O Bruno Henrique) Virou o que virou agora, por mérito dele, mas não fez parte dos pedidos da comissão técnica, que colocou duas ou três situações, sendo uma delas o Carlos Eduardo. É muita sacanagem falar que se pagou a mesma coisa. O São Paulo comprou o Pablo por mais do que o Flamengo pagou para o Bruno Henrique, o Corinthians paga mais nos salários de Boselli e Vagner Love – completou.

Ele1 - Criar site de notícias