01 BANNER OFERTAS
Julgamento

Tribunal do Júri irá julgar acusado de incendiar quarto com irmão e cunhada dentro em Teresina

As vítimas foram surpreendidos com o fogo se alastrando pela cama do casal e por demais móveis.

28/08/2019 09h28
Por: Redação
Fonte: 180graus.com

A juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, titular da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, pronunciou José Fernando Pereira Gonzaga, acusado de trancar o irmão e a cunhada no quarto em que dormiam e logo após incendiar o local, no bairro Piçarra, para ser julgado pelo Tribunal do Júri por duplo homicídio qualificado por motivo torpe, com emprego de fogo e por impossibilitar a defesa das vítimas (art. 121 §2º, I, III e IV do Código Penal).

No 30 de junho de 2018, por volta das 04h00min, na residência situada à Avenida São Raimundo, nº. 567, bairro Piçarra, nesta capital, o acusado José Fernando Pereira Gonzaga aguardou as vítimas dormirem, trancou a porta do quarto pelo lado de fora com um cadeado e após, jogou líquido inflamável na porta e no chão do quarto e ateou fogo. As vítimas foram surpreendidos com o fogo se alastrando pela cama do casal e por demais móveis. Carla gritou por socorro, ligou para o Corpo de Bombeiros, jogou a chave para que populares abrissem a residência e os resgatassem, mas quando o Corpo de Bombeiro chegou, as vítimas já tinham sofrido diversas queimaduras e morreram em decorrência das lesões sofridas.

A magistrada ainda decidiu pela manutenção da prisão preventiva do acusado, ressaltando que "os problemas de saúde alegados pelo acusado não autorizam a revogação prisão preventiva, nem a sua substituição pela prisão domiciliar, pois, no Estabelecimento Prisional onde se encontra recolhido, está recebendo o adequado tratamento à sua saúde".

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários