01 BANNER OFERTAS
Eleição

Jonas Moura é eleito presidente da APPM e defende fortalecer pequenas prefeituras

Os prefeitos mostraram grandeza ao abrir mão da disputa e buscar o entendimento.

18/12/2018 20h14
Por: Redação
Fonte: Lídia Brito [email protected]

Após consenso, o prefeito de Água Branca, Jonas Moura, foi aclamado presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM). Como vice-presidente foi eleito o prefeito de Santo Inácio do Piauí, Tairo Mesquista.

Durante a eleição, Jonas Moura agradeceu aos demais prefeitos pelo consenso. "O entendimento foi fundamental. Os prefeitos mostraram grandeza ao abrir mão da disputa e buscar o entendimento. Isso é fundamental. Nossa prioridade é continuar fortalecendo nossa associação. Demos uma demonstração de inteligência na hora de fazer o consenso. É o trabalho que buscamos desde o início. Nosso trabalho é unir ainda mais", disse.

Jonas Moura falou da necessidade dos prefeitos se sentirem atendidos pela APPM.

"Os prefeitos devem se sentir atendidos pela APPM. É importante essa ajuda para a gestão do dia-a-dia. Precisamos atender os municípios 0.6 (na tabela do Fundo de Participação) que são os menores e os mais necessitados. Eles têm dificuldades para conseguirem recursos. Precisamos criar uma plataforma que os ajudem a arrecadar mais. Essa vai ser nossa luta nos próximos anos", destacou.

A posse de Jonas Moura deve ocorrer dia 10 de janeiro. Até lá o atual presidente Gil Carlos, prefeito de São João do Piauí, continuará à frente da instituição.

"Conseguimos alcançar nossos objetivos de fortalecer a APPM como interlocutor entre os municípios, sociedade e demais órgãos do Estado. Conseguimos também um protagonismo no movimento municipalista Nacional. A APPM tem um papel importante", afirmou.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários