BANNER TOPO 2019 PORTAL
Capital

Prefeito decidirá sobre aumento da tarifa de ônibus no início de janeiro

O secretário municipal de Comunicação, Fernando Said, informou ao Cidadeverde.com que o Conselho ainda não encaminhou a decisão para a prefeitura.

28/12/2018 19h50
Por: Redação
Fonte: cidadeverde.com

Há uma expectativa para saber qual a posição do prefeito Firmino Filho (PSDB) sobre o reajuste de 11% na tarifa de ônibus em Teresina. O Conselho Municipal de Transporte aprovou o aumento para R$ 4,02, mas o prefeito pode acatar o valor, reduzir ou congelar a passagem. 

Ano passado, o Conselho Municipal aprovou tarifa de R$ 3,71 e Firmino Filho não acatou. Reajustou em R$ 3,60 (inteira) e R$ 1,15 (meia). Agora a inteira ficou de R$ 4,02 e a meia R$ 1,28.

O secretário municipal de Comunicação, Fernando Said, informou ao Cidadeverde.com que o Conselho ainda não encaminhou a decisão para a prefeitura.

"O prefeito está viajando, mas creio que no início de janeiro haverá uma decisão. O reajuste é com base em dados técnicos em uma planilha que avalia todos os gastos do sistema de transporte", disse.

Fernando Said  ressalta que se a prefeitura decidir congelar o valor da tarifa em R$ 3,60, a setor público teria que subsidiar os gastos. Segundo o secretário, com a crise financeira com redução de gastos dificilmente haverá o subsídio.

"É difícil dar o subsídio, complicado neste momento. Mas, o prefeito vai analisar todas as possibilidades", disse.

Racionalizar o sistema

Para Fernando Said o novo sistema de transporte que está sendo implantado pela prefeitura poderá racionalizar os custos ou baratear a tarifa de ônibus no futuro.

"A cidade de Teresina cresceu muito. Para se ter uma ideia do bairro Edgar Gayoso para Eduardo Costa se viaja cerca de 50km e isso acarreta custo no transporte", disse.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários